• A Gemalto agora faz parte do Grupo Thales, descubra mais aqui.

A Ajuda está apenas a uma Chamada Eletrônica (eCall) de distância


​A iniciativa pioneira de telemática na União Europeia em breve fará o seu caminho até o Japão
[Article published in The Review (Feb. 2013)]

Um pioneiro sistema europeu de chamadas de emergência (eCall) para veículos que visa levar assistência rápida a incidentes de trânsito tem despertado o interesse da indústria automotiva japonesa.

Todos os anos, cerca de 1,3 milhão de pessoas em todo o mundo perdem suas vidas nas estradas, com pelo menos 50 milhões destes sofrendo lesões não fatais. O impacto humano e econômico destas tragédias é enorme. As estimativas sugerem que, a cada ano, os incidentes de trânsito custam aos países entre 1% e 3% dos seus produtos internos brutos, em grande parte devido ao preço do tratamento das vítimas e perda de produtividade.

Emergência (eCall) para veículos 

Muitos governos tentaram introduzir medidas de segurança para reduzir as colisões, com a maioria dessas iniciativas focando na melhoria da infraestrutura rodoviária. O Japão, por exemplo, reduziu as mortes em 25% entre 1970 e 2008, melhorando a iluminação pública, calçadas e o fluxo de tráfego nos cruzamentos.

Agora, os países no mundo todo estão acordando para as possibilidades apresentadas pela tecnologia como um meio de melhorar a segurança rodoviária. A União Europeia foi pioneira nesta abordagem, mas qualquer solução para um problema universal certamente virá em uma escala global. 

Em 2009, a União Europeia lançou a sua iniciativa de eCall (Chamada Eletrônica): um sistema pan-europeu de chamada de emergência  M2M (máquina a máquina) integrado ao veículo para levar auxílio rápido aos motoristas envolvidos em colisões. No caso de um incidente rodoviário grave, um carro equipado com eCall automaticamente disca 112 (o número de emergência europeu) e fornece informações aos operadores de emergência sobre o incidente, incluindo coordenadas de GPS, hora do incidente e o número de identificação do veículo.

Os operadores podem, então, enviar assistência adequada, o que irá acelerar o tempo de resposta dos serviços de emergência em 40% nas áreas urbanas e em até 50% nas áreas rurais.

Ao permitir que paramédicos qualificados e equipados cheguem ao local dentro da primeira hora crucial do incidente, o sistema eCall pode salvar cerca de 2.500 vidas na União Europeia a cada ano e reduzir a gravidade dos ferimentos de 10% a 15%.

As preocupações iniciais sobre a proteção de dados e os custos potencialmente proibitivos da implementação de tal sistema se mostraram infundados. Como o eCall normalmente "dorme", ele não permite o rastreamento dos veículos fora de emergências e, como a tecnologia M2M que ele usa já existe, a sua implantação na União Europeia custará menos do que € 100 (US$ 134) para cada aparelho equipado na fábrica. Em decorrência disso, a Comissão Europeia quer que todos os carros novos sejam equipados com dispositivos eCall a partir de 2015.

Considerando o potencial do serviço, o Japão está demonstrando interesse. Em janeiro, a Gemalto reuniu forças com a Yokosuka Telecom Research Park e com os desenvolvedores sediados no Japão Fujitsu Ten e ERTICO para lançar a primeira instalação de eCall fora da Europa. Permitindo que os fabricantes japoneses testem localmente as soluções destinadas à UE, economizará tempo e dinheiro, ao mesmo tempo em que dá novo impulso à iniciativa concentrada na UE, o que pode possivelmente tornar-se uma prática comum em todo o mundo.

Comunicado de Imprensa