• A Gemalto agora faz parte do Grupo Thales, descubra mais aqui.

Soluções de autoatendimento em aeroporto que proporcionam aos passageiros uma experiência de viagem mais tranquila: Fly to Gate


​​​​​​​Atualizado em dezembro 2017​​​​​​​

Para que aeroportos e companhias aéreas proporcionem aos passageiros uma experiência de viagem única, agradável e memorável isto é uma prioridade máxima.

A Gemalto, líder mundial em segurança digital, e a IER, uma empresa projetista líder em soluções que melhoram o fluxo de bens e pessoas, se uniram para criar o serviço Fly to Gate, uma experiência de autoatendimento em aeroportos completa para os passageiros.​

 

​​​A solução da Gemalto e da IER Fly to Gate oferece uma série de soluções de autoatendimento inovadoras e mais eficazes nos aeroportos, que possam ser implementadas em seu próprio ritmo.

Melhorando a experiência em aeroportos

​O aumento constante do tráfego aéreo e, consequentemente, do fluxo de passageiros nos aeroportos estão impulsionando a demanda pelo processamento mais simples e uma maior automação dos postos de controle de fronteiras.

Download "Gemalto & IER Fly to Gate" infographic​Aeroportos e companhias aéreas precis​am implantar soluções inovadoras para reduzir o tempo de espera, sempre atentas às verificações de segurança, controle de fronteiras, e despacho de bagagem, que são os itens que geram maior preocupação, frustração e até mesmo medo, nos passageiros.

Mas a concorrência é acirrada, com os aeroportos internacionais constantemente melhorando sua infraestrutura para facilitar a experiência e torná-la ainda mais atraente, tanto para os passageiros que viajam a lazer, quanto para os que viajam a negócios.

Neste contexto, a inovação é uma peça chave!

Autoatendimento em cada etapa da viagem

Um número cada vez maior de aeroportos já está investindo em soluções automatizadas de controle de fronteiras, check-in e despacho de bagagem, para aumentar a velocidade e a eficiência nos pontos de contato com os passageiros, ao mesmo tempo em que mantêm altos níveis de segurança. 

Airport self service kiosks​​

72% dos passageiros usarão o autoatendimento de check-in até 2018

As companhias aéreas preveem que até 2018 o autosserviço e o check-in automático serão usados por 72% dos passageiros, e será um importante diferencial em sua proposição de valor global ao viajante. Fonte: SITA The future is connected.

Conveniência, velocidade e tecnologias intuitivas estão no topo de sua lista de prioridades.​

A vontade de vivenciar novas experiências de viagem automatizadas e de autoatendimento já é evidente, seja no sucesso dos sistemas de controle de documentos de viagem eletrônicos, ou no check-in on-line e portões eletrônicos.​

É bom lembrar que os passageiros gostam de serviços de autoatendimento.

Uma razão para isso é que as soluções de autoatendimento oferecem opções mais personalizadas para os passageiros, dando-lhes maior controle.​

Além disso, o tempo economizado pela automação beneficia todos os envolvidos:

  • Aeroportos​,
  • Companhias aéreas​​,
  • Passageiros​.

As opções de autoatendimento podem ser introduzidas em cada etapa da viagem, desde o check-in até o embarque, e elas melhoram consideravelmente a experiência geral no aeroporto.

​Conheça o seu passageiro

A segurança está alcançando novos patamares com a adoção dos programas de “Fronteiras inteligentes” e “Aeroportos inteligentes” -, incentivando o controle de fronteiras e as verificações de segurança com maior facilidade. 

Os novos documentos inteligentes e as tecnologias biométricas também estão abrindo diferentes oportunidades neste setor.

Com mais de 1 bilhão​ de passaportes eletrônicos já em circulação em meados de 2017​ e as soluções disponíveis de autenticação robusta de identidade, com aspectos biométricos, como por exemplo o reconhecimento facial, os passageiros estão descobrindo novas soluções seguras e perfeitamente desenvolvidas para viagens internacionais.

É desnecessário dizer que essas novas alternativas são rapidamente adotadas por passageiros bona fide (de boa-fé), baseados nas frustrantes experiências em filas de atendimento, que tornaram-se coisa do passado.

As melhores práticas e as diretrizes para implantação já estão sendo definidas pelos programas de Segurança Inteligente da ACI e da IATA a fim de combinar segurança reforçada com maior eficiência operacional e uma melhor experiência dos passageiros.

E é exatamente isso o que a Gemalto e  a IER estão oferecendo hoje com o Fly to Gate.​​​

Introducing Gemalto & IER Fly to Gate 

Apresentando o Fly to Gate

O Fly to Gate torna a viagem mais simples e eficiente ao aproveitar a tecnologia de ponta exigidas pelos sistemas de aeroporto, companhias aéreas e de imigração.

O serviço Fly to Gate suporta biometria multimodal​ e uma robusta verificação de documento

Ele se integra facilmente com sistemas de imigração para garantir eficiência rigorosa de segurança e excelente efetividade operacional para aeroportos e companhias aéreas.

Fly to Gate abre um caminho biométrico rápido e seguro pelo aeroporto, eliminando os atrasos e gargalos que muitas vezes existem em processos assistidos de check-in, despacho de bagagem e controle de fronteira. 

As principais características da solução incluem:

Fly to Gate é sinônimo de melhoria da experiência dos passageiros pois reduz o tempo gasto em filas de atendimento, permite maiores opções e uma maior autonomia.

Mas isso não é tudo. 

Fly to Gate também simplifica as operações para os aeroportos e companhias aéreas e melhora a segurança ao fornecer uma fonte mais precisa e confiável de dados aos passageiros.

Simplicidade de um único token  

A mudança para o autoatendimento com a automação de alguns processos, anteriormente assistido por pessoas, requer ferramentas robustas e confiáveis para o gerenciamento de documentos e identidades. 

É aí que o token para identidades entra.

O Fly to Gate é baseado na criação de um token de identidade que autentica o passageiro durante todo o percurso pelo terminal em uma jornada perfeita e totalmente baseada no autoatendimento.

A verificação robusta de dados e da identidade do passageiro é fundamental para a criação de tal token. 

Se o passageiro decidir realizar o check-in e verificar a sua ID on-line ou em um quiosque no aeroporto, um token é criado no momento do check-in, combinando seus dados da identidade de seu passaporte eletrônico com os dados da viagem em seu cartão de embarque. Esse token é então usado como um identificador único, permitindo que o passageiro prossiga através de todos os pontos de contato do aeroporto,  eliminando a necessidade de apresentar vários documentos no caminho.

Esse token pode ser físico, na forma de um cartão de embarque móvel ou em papel, por exemplo, ou biométrico, seja por reconhecimento facial ou impressão digita​l do passageiro.

Redução do tempo de processamento em 80%

As soluções de autoatendimento já são reconhecidas como provedoras de grande contribuição tanto para operações aeroportuárias mais eficientes, quanto para uma melhor experiência dos passageiros. Na verdade, o tempo necessário para o processamento de passageiros nos aeroportos pode ser reduzido em até 80% usando o autoatendimento e a automação.   

Isso significa que os passageiros agora já podem:

  • Passar menos tempo em filas
  • Ter mais tempo para desfrutar dos serviços de compras, lazer, alimentação e bebidas oferecidos no aeroporto.

Quer saber mais?

Seus passageiros querem uma experiência de viagem perfeita. Eles querem se movimentar pelos pontos de verificação obrigatórios da forma mais rápida, fácil e segura possível, ao mesmo tempo em que têm a certeza de que não houve qualquer comprometimento dos seus dados no caminho.

Vários aeroportos já racionalizaram e simplificaram o fluxo do passageiro e, se você quiser se juntar a eles, é hora de conversar com a Gemalto.​​​

Descubra também a tecnologia biométrica da Gemalto Cogent​ e como ela pode ser aplicada para combinar uma viagem mais tranquila para os passageiros legítimos com medidas robustas de defesa contra tentativas de entrada ilegal no país como a solução IDENT, que conta com o nosso sistema automatizado de identificação biométrica (ABIS), e está  hoje no centro do departamento de Homeland Security dos EUA (DHS) para armazenamento, comparação e processamento de biometria e aspectos biográficos associados. ​ ​​

 Documentos