• A Gemalto agora faz parte do Grupo Thales, descubra mais aqui.

O passaporte eletrônico em 2017


​​​​​​​​​​​​O passaporte eletrônico

A transição para passaportes eletrônicos está em andamento desde 2005 e mais de 120 países já começaram a emitir este novo tipo de documento de viagem. Ao contrário dos passaportes convencionais, o passaporte eletrônico p​ossui um microprocessador que armazena uma versão digital da foto de identidade, assim como todos os dados de identificação que estão na primeira página do passaporte de papel. 

As impressões digitais digitalizadas também podem ser armazenadas. Neste caso, ele é chamado de passaporte biométrico​, segunda geração de passaporte eletrônico ou, ainda, e-passporte.

Dez anos após o lançamento da primeira onda de passaportes eletrônicos, observamos 4 tendências comuns nos projetos de renovação do passaporte eletrônico, seja nas tecnologias selecionadas, os impactos sobre os processos já existentes e o modelo geral do passaporte. ​

4 tendências comuns na migração do e-Passporte

Os prog​ramas recentes d​e passaportes eletrônicos estabeleceram um padrão que deve ser considerado na hora de fazer o planejamento da transf​erência para uma nova geração de passaportes eletrônicos.

Nesse contexto, as autoridades públicas irão:

Em primeiro lugar, planejar uma atualização total do passaporte.

Os países que introduziram novos passaportes eletrônicos na última década aproveitaram a oportunidade para atualizar totalmente o seu documento nacional de viagem.

Eles incluíram uma série de outros recursos de segurança​ visuais e eletrônic​os para combater a fraude da identidade e reforçar a confiança nacional e internacional nos documentos de viagem. 

Em segundo lugar, é necessário reconfigurar os processos existentes.​

A introdução de um passaporte com microprocessadores também foi o catalisador para a reconfiguração dos processos, desde o cadastro até a emissão, e, agora, está facilitando o controle de fronteiras - à medida em que os portões automáticos no controle de imigração​ começam a ser implementados nos aeroportos.  ​

Em terceiro lugar, acredite na força do passaporte eletrônico.

É evidente que os principais componentes dos novos passaportes eletrônicos compreendem tecnologia e soluções robustas e que são totalmente capazes de fornecer os resultados exigidos. 

Em seguida, é preciso definir as novas expectativas do modelo de documento​. 

Por último, mas não menos importante, as autoridades estabeleceram novas expectativas de modelo de documento, como por exemplo, os emblemas nos passaportes​, que não são ap​enas seguros mas, também são um atrativo.

Muitos países conseguiram oferecer docume​​ntos de viagem únicos que se tornaram verdadeiras obras de arte que são símbolos de confiança e orgulho nas mãos de milhões de pessoas. O passaporte eletrônico norueguês, que está na fase de produção e com lançamento previsto para 2018, e o passaporte finlandês, lançado em janeiro de 2017, são dois exemplos vívidos que ilustram esta tendência.

Passaporte eletrônico

Os p​​​​assaportes eletrônicos de 2017 

Com 1 bilhão de passaportes eletrônicos já em circulação até meados de 2017, fronteiras e aeroportos inteligentes estão surgindo em um ritmo acelerado. Associado a um forte impulso da biometria (especialmente com o reconhecimento facial), eles abrem caminho para uma ampla variedade de instalações aeroportuárias automatizadas e de autoatendimento para passageiros - desde o check-in até o controle de imigração e embarque. Os passaportes eletrônicos proporcionam aos passageiros uma sensação de movimentação além das fronteiras, segura, rápida e sem qualquer problema.  

Em breve, uma nova geração de passaportes eletrônicos armazenará digitalmente as informações de viagem, tais como vistos eletrônicos e carimbos de entrada/saída, a fim de apoiar ainda mais o controle de imigração eficiente. Com a LDS2 (estrutura de dados lógica versão 2), a nova geração de passaportes eletrônicos passará de um simples documento de leitura para um documento de leitura e gravação de dados.​

A fase de concepção da LDS2 foi realizada pelo Subgrupo de Estrutura de Dados Lógicos 2 da ICAO NTWG (Grupo de Trabalho de Novas Tecnologias) em 2016 e está progredindo rapidamente em 2017.

As principais tendências na documentação de viagem identificadas pela Gemalto para o período 2017-2020 são: ​

  • Rápida migração para páginas de dados de policarbonato à prova de violação, que reduz significativamente o risco de fraudes.

O armazenamento de novos dados biométricos, controles de fronteira mais inteligentes e a integração do passaporte com aplicativos para smartphones poderão oferecer oportunidades impressionantes.

Vivencie uma das experiências mais completas de governo eletrônico

A Gemalto atualmente está contribuindo em mais de 45 iniciativas de p​assaporte e pro​​gramas de controle de fronteiras.

Nossa contribuição nesses projetos nos oferece:

  • Uma excelente visão geral da tecnologia envolvida, 
  • Suas aplicações,
  • A qualidade dos sistemas de informação, ​
  • Assim como o contexto de sua utilização.​
Estamos orgulhosos em ter contribuído para o sucesso dos nossos clientes no projeto de alguns dos passaportes mais seguros e atrativos dos últimos anos.

Como um player importante no mundo dos passaportes eletrônicos seguros, acreditamos que a missão da Gemalto também seja contribuir para informar nossos parceiros e a indústria em geral, compartilhando as melhores práticas e apresentando análises de especialistas. Ficaremos contentes em conversar com você sobre o seu projeto de transição aos passaportes eletrônicos.​

​​​​

 Documentos